segunda-feira, 5 de março de 2012

O que pedir e o que não Pedir? “Me dá...!”


Temos de considerar se nossos pedidos glorificarão a Deus ou se servirão apenas para nos afastarem ainda mais d’Ele, isto é, com os prazeres da carne. A este respeito Tiago nos admoesta, dizendo:
“De onde procedem as guerras e contendas que há entre vós? De onde, senão dos prazeres que militam na vossa carne? Cobiçais e nada tendes; matais, e invejais, e nada podeis obter; viveis a lutar e a fazer guerras. Nada tendes, porque não pedis; pedis e não recebeis, porque pedis mal, para esbanjardes em vossos prazeres. Infiéis, não compreendeis que a amizade do mundo é inimiga de Deus? Aqueles, pois, que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus”. (Tiago 4.1- 4).
Todos os pedidos que fizermos a Deus precisam estar de acordo com as Escrituras Sagradas, e sempre segundo a vontade de Deus: está determinada na Bíblia e o próprio Senhor Jesus a ministrou para tantos quantos chegaram até Ele.
A vida financeira abençoada é uma promessa de Deus e do Senhor Jesus (Malaquias 3.10 e João 10.10); a paz celestial também é da inteira vontade de Deus. Resumindo, podemos falar com Deus a pedir tudo o que se encontra dentro destes parâmetros:

1º - Benção física – cura divina.
2º - Benção financeira – suprimento amplo para as nossas necessidades materiais.
3º - Benção espiritual – a salvação eterna em Cristo Jesus. Na fé Letícia Ferreira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...