quinta-feira, 31 de maio de 2012

Depois de matéria na revista Veja "Música Gospel", agora também ganhou destaque na Revista ISTO É!!!



A música cristã voltou a ser tema em revista de circulação nacional. Depois de matéria na revista Veja da última semana, que falou de como a “música gospel” movimenta um mercado anual de R$ 1,5 bilhão, a revista IstoÉ traz agora a vida de cantores e cantoras que se dividem entre a fama e a compromisso com o ministério.
Retratando a vida de celebridades como a pastora Aline Barros, Ana Paula Valadão e Regis Danese, a reportagem afirma que nomes como estes “são verdadeiras potências capazes de arrastar centenas de milhares de pessoas a shows, cruzar barreiras religiosas e vender milhões de discos e DVDs”.
A revista destacou também que “para os evangélicos, pirataria é roubo e roubo é pecado”, frase dita por Regis Danese, e afirma que essa visão faz com que as perdas para a pirataria de gravadoras especializadas nesse mercado não passam de 15% do faturamento, enquanto para as outras o percentual pode chegar a até 60%.
As entrevistas destacam detalhes das vidas desses artistas e fala de como eles conciliam a vida religiosa com a badalação de serem celebridades.
Entre os evangélicos, a IstoÉ destacou a pastora, cantora e escritora Aline Barros. Considerada um fenômeno no mercado fonográfico, ela já vendeu cerca de seis milhões de cópias e ganhou quatro Grammys latinos. Outro expoente feminino no mercado gospel destacado é Ana Paula Valadão, vocalista da banda Diante do Trono, que existe há 15 anos e já vendeu mais de dez milhões de discos. As duas cantoras afirmam dividir seu tempo entre os palcos e cultos e o cuidado com a família e os filhos.
Conhecido nacionalmente por causa de seu mega sucesso “Faz um Milagre em Mim”, Regis Danese foi lembrado pela revista por sua música ser considerada pela indústria fonográfica evangélica como a responsável por romper importantes barreiras, sendo tocada em rádios laicas e regravada por inúmeros artistas. Ex-integrante do grupo de pagode Só Pra Contrariar, Regis tenta conciliar a vida com a família com as oito apresentações que costuma fazer por mês, ele conta que já chegou a fazer três shows por noite.
“Divididos entre religião e carreira, família e viagens, missas e shows, esses campeões de vendas se desdobram para equilibrar o divino e o mundano no dia a dia”, definiu a revista.
Fonte: Gospel+. Na fé Letícia Ferreira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...