terça-feira, 10 de julho de 2012

Alerta: Cresce o número de Evangélicos fora de Betel (Casa de Deus)!!!


Cresce o número de evangélicos sem denominação e em igrejas pequenas...

De acordo com o Censo, que publicou os números sobre a religião no Brasil, o número de evangélicos sem laços com alguma igreja específica aumentou mais de quatro vezes na última década, enquanto a quantidade de fiéis que frequentam templos menores cresceu 62% nesse período.
Em São Paulo, esse evangélicos somam o 825 mil fiéis, e são reesposáveis por 96% do crescimento do rebanho evangélico da capital do estado. Na conta do censo entraram conta os que se dizem apenas evangélicos, sem especificar a igreja ou a corrente, os que frequentam cultos diferentes e os que fazem parte de pequenas igrejas não pentecostais.
Em São Paulo, o crescimento dos evangélicos não determinados perde para os católicos e os sem religião, mas ultrapassaram a Assembleia de Deus, denominação evangélica que tem o terceiro maior rebanho do País.
Ronaldo de Almeida, antropólogo da Unicamp e do Cebrap, esse crescimento tem muita influência no fato de que os evangélicos estão mais desligados das denominações
- Há uma diversificação e uma maior infidelidade a uma instituição específica. O sujeito ainda se identifica principalmente como evangélico, mas hoje ele molda sua experiência religiosa. Quando quer ouvir um louvor com mais música, vai a uma igreja, quando quer cura, vai à outra, quando busca mensagem espiritual mais forte, busca outras – afirmou o antropólogo.
De acordo com o Estadão, a professora Diana Nogueira, da Universidade Estadual do Rio de Janeiro, também comentou o crescimento, e fez um paralelo com pessoas que querem perder peso e vão migrando de médico em médico,
O vereador evangélico Carlos Apolinário (DEM) também comentou a pesquisa: – O crescimento das igrejas evangélicas menores é muito visível. São as chamadas comunidades. Seus fundadores são pastores que já pertenceram a igrejas evangélicas maiores.
Fonte: Gospel+...

...Portanto está escrito na Carta de Paulo aos Hebreus: " Não descuidemos os nossos deveres na igreja, nem as suas reuniões, como algumas pessoas fazem, mas animemo-nos e nos admoestemos uns aos outros, especialmente agora que o dia da sua volta está se aproximando."(HEBREUS 10.25).

O AFASTAMENTO POR APOSTASIA - Embora a palavra grega para "deixar", "abandonar", não seja a palavra apostasia, o abandono da igreja talvez sejam os primeiros passos para isso.  Mas o autor aos Hebreus está falando do pior dos afastamentos: ele está falando do abandono que pode acabar em apostasia. O risco da apostasia é o risco do abandono da fé. (Como a situação de alguns que não estão indo mais à igreja). Alguém simplesmente resolve assumir o que sempre foi: um não convertido. Alguns deixam a igreja, porque não veem nela algo de importante, nada que os atraia. Talvez ficar em casa fosse mais interessante que se deslocar    para  ter comunhão. Mas o autor da carta diz: "Antes". Ou seja, ao invés de abandonarmos a igreja vamos dar a nossa contribuição. A nossa continuidade depende muito do que ele escreveu no verso 24: Em reconhecimento por tudo quanto Ele fez por nós, suplantemos uns aos outros em ser prestativos, em ser bondosos uns para com os outros, e em fazer o bem". Consideração e estímulo são as expressões e manifestações na igreja que nos fazem continuar juntos. Na fé Letícia Ferreira.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...